TEDx PUC Goiás

Como todos aqui no blog, devem saber, sou um grande intusista das práticas de disseminação de conhecimento, acredito que esta é uma das melhores formas de preparmos mais pessoas para realmente causarem boas mudanças no mundo.

E por isso mesmo, sou um fã assumido dos eventos Tedx já consagradas aqui no Brasil. Realizamos uma entrevista com Leandro Lemes do Tedx Goiânia, a qual você pode conferir .

No entanto, hoje quero trazer para vocês minhas considerações sobre o Tedx PUC Goias, minha primeira participação real em um evento deste porte.

Estarei comentando sobre 3 palestras em especial que me chamou muito a atenção, no entanto, todas foram muito boas e apesar do pouco tempo, estavam carregadas de conhecimento.

TRANSFORMANDO IDÉIAS EM PRÁTICAS

Antes do começo das palestras parei para refletir sobre esse tema, e vi o qual profunda ele é, pense bem, em toda nossa vida, temos que expor para o mundo aquilo que sabemos interiormente, aliás de nada adianta eu saber algo mas não aplica-lo, não saber executar na prática, é como andar de bicicleta, você pode ficar 1 ano lendo e estudando tudo sobre “Como andar de Bicicleta” em livros e artigos, mas o dia que realmente você der suas primeiras pedaladas (e tombos) isso irá valer muito mais.

E o que dizer então, de gente, que pega uma idéia de um contexto e a transporta para outro contexto completamente diferente? Twitter, Facebook, e tantas outras redes sociais são usadas por nós como ferramentas de lazer e entretenimento, onde postamos, fotos, vídeos e comentários de nosso cotidiano.

No entanto, o prefeito de Goiânia, Paulo Siqueira Garcia vê estas redes e tantas outras como fator de transformação social e por assim mesmo, deve ser algo voltado para o serviço publico.

Pelo seu twitter, (a qual ele mesmo acessa e responde) tem acesso direto a mais de 7.000 “consultores” que lhe envia por meio de mensagens e aplicativos de fotos, sugestões e criticas sobre falhas e problemas que pode estar ocorrendo na cidade.

CONHECIMENTO COMO FORMA DE VIDA

Mauricio Curi foi um dos palestrantes a qual mais gostei, tanto pela sua facilidade em se expressar, como pela forma a qual dirigiu o assunto, por meio de exemplos reais que aconteceu com ele envolvendo a todos nós, no entanto, destaco aqui 2 frases que ele disse e que considerei o ponto chave da fala dele:

1.      O ensino não pode estar desconectado da realidade; o aprendizado deve estar relacionado com aquilo que se vive.

Concordo plenamente, devemos executar na prática aquilo que aprendemos na teoria, além de assimilarmos melhor o conhecimento, entendemos o verdadeiro valor daquilo que aprendemos. Know Wow é a palavra chave.

 2.      O conhecimento é importante, mas as relações são muito mais importantes.

Assino em baixo totalmente, pois são justamente pelas relações que trocamos idéias, corrigimos falhas, passamos e ganhamos conhecimentos…acredito que todo conhecimento que é gerado em grupo, em conjunto, é muito mais melhor e divertido do que aquele que é gerado sozinho e isoladamente.

FAZENDO A DIFERENÇA

Curti muito também a palestra da Renata Prado, ela executou o #catloversday um projeto bem bacana sobre proteção animal focado em gatos (ela ama) e que ganhou bastante projeção chegando a ficar em 1º nos trending tropics do Twitter e sendo divulgado em diversos sites.

Em especial vou destacar aqui o aprendizado que ela obteve com tudo isso:

Trabalhar em equipe

O projeto foi desenvolvido por ela, juntamente com mais duas amigas, sendo uma de SP e outra de SC.

Empreendedorismo

A partir do momento que o projeto foi executado e foi ganhando notoriedade, surgiram diversas empresas e ONGs para proporem parceiras e patrocínios.

Fazer aquilo que ama

Ao meu ver, o grande diferencial da Renata, é que ela fez (e faz!) algo que ama.

Mesmo muita gente não dando a devida atenção a proteção de animais, ela foi contra a maré e fez algo bacana a qual encontrou muitas outras pessoas dispostas a embarcar junto com ela nessa idéia.

Além destes, teve muitos outros também, que compartilharam conosco suas idéias, projetos e sonhos, e a cada minuto que se passava me sentia orgulhoso e feliz  por estar vivenciando tudo aquilo.

VALEU A PENA PARTICIPAR?

Sinceramente, valeu  acordar as 2 da manha para me arrumar e enfrentar 3 horas de viagem para chegar em Goiânia e ouvir este tanto de gente boa e capacitada falando. Foi uma decisão certa que tomei e tentei aproveitar cada minuto a qual estava ali, por isso se  você tiver a oportunidade, assista também um evento destes, aliás no Youtube você tem acesso a Tedx de diversas cidades do Brasil e até mesmo ao TED Global, experimente …

e tenha a chance de aprender, compartilhar e fazer a diferença.

Dez justificativas populares para evitar mudanças

Uma coisa é certa, na vida de qualquer empreendedor mudança é algo inevitável, querendo ou não, em algum momento você vai precisar mudar seus planos, mudar a estratégia inicial que você tinha e até mesmo mudar seu produto.

Empresas que não acompanha a evolução do mercado, tendem a ficar para trás e poucas conseguem alcançar as organizações que já estão na frente justamente porque estas não tiveram medo de fazer mudanças, em muitos casos elas mesmas que provocaram tais atitudes, fazendo com que suas concorrentes se adaptassem ao seu estilo, se não quisessem sair do mercado.

Agora a grande questão é: Você está em busca de mudanças que tragam melhorias para sua Startup?

Confesso que propor mudanças não é fácil, são vários os pretextos que empregados, acionistas e até mesmo você empreendedor, usa para não mudar, vamos a algumas frases mais populares:

  •  Nunca fizemos isso antes
  • Ninguém jamais fez isso antes
  • Isso não dá pra fazer
  • Não irá funcionar em uma empresa pequena
  • Não ira funcionar em uma empresa grande
  • Não ira funcionar em nossa companhia
  • Não estamos preparados para isso
  • Para que mudar? Está funcionando muito bem
  • Não se ensinam truques novos para macacos velhos

 Com certeza você conhece várias pessoas que usaram e usam estes pretextos para não mudar (inclusive você), isso em alguns casos se resume a medo, falta de confiança ou até mesmo pura preguiça.

Empresas que procuram fazer as coisas diferentes, são mais ousadas, correm mais riscos, mas são também possuem chances de serem as mais bem sucedidas:

 Apple: Estou lendo o livro “A cabeça de Steve Jobs” e a cada página que leio fico mais impressionado com a forma que ele conduziu a Apple para o sucesso atual, não é nenhuma novidade que Jobs revolucionou diversos setores como o da música, telefonia, computadores e cinema, todas essas revolução foram pioneiras, justamente porque ele ousou, não teve medo e muito menos se acomodou, aliás Jobs em todo processo de planejamento de um produto sempre foi um cara bastante participativo e atuante, dando atenção a todo processo de criação, desde as partes maiores até detalhes que mesmo sendo simples com seu toque e visão faziam a total diferença, coisas como embalagem, cores e pequenos acessórios eram incansavelmente estudados e analisados por ele e sua equipe. Infelizmente perdemos um grande visionário que fez a diferença porque não ficou parado.

 Google: O Google não ficou apenas como um simples site de busca, ele procurou novas maneiras de criar produtos e serviços que estivem interligados com a sua missão, dessa procura saiu diversas ferramentas como Gmail e Google Docs, sem contar na popular rede social Orkut que governou absolutamente aqui no país, perdendo agora espaço para o Facebook, mas observe só uma coisa interessante, percebendo que apesar de todas as mudanças feitas no Orkut, ainda assim a rede social não conseguiu superar o Facebook, sabe o que ela fez? Em vez de ficar parada vendo sua concorrente tomar conta por completo de seu setor, decidiu começar um projeto do zero e lançou recentemente o Google +, sua nova rede social causando até mesmo um certo temor por parte do chefão do Facebook Mark Zuckerbeguer. Não podemos também esquecer que o Google revolucionou o mundo do compartilhamento de vídeos após comprar o Youtube e fazer mudanças em seu formato de exposição de vídeos.

 Um amigo meu me disse uma vez, que se a gente seguir todos os dias o mesmo caminho vamos chegar a um mesmo lugar, agora se arriscarmos e resolvemos partir para um caminho novo com certeza o resultado será diferente, e você qual caminho pretende escolher para a sua empresa?

Vale Empreender na Bienal do Livro no Rio de Janeiro

Pessoal primeiramente, vão me desculpando ae pelo sumiço no blog e no twitter, é que ultimamente a faculdade e o trabalho aqui vem consumindo todo o meu tempo, aliás quem quiser fazer parte da equipe é bem vindo rsrrs..

Bem para quem não sabe, além do Vale Empreender, eu escrevo também para o produzindo.net, comandado por Bernardo Pina (Que inclusive já deu uma entrevista aqui para o blog), um grande parceiro e amigo, este blog é focado em temas importantes para nossa vida  profissional e pessoal, como: Organização, Produtividade, Empreendedorismo, Educação Financeira dentre outros..

Além do Bernardo, o blog é escrito por ótimos profissionais a qual tenho o orgulho de citar aqui:

Gabriel Disconzi Barbosa

Talita James

Mahina Fava

Bia Kunze

Eu

Pois bem galera, em 2010, o blog participou do concurso Blog Books, cujo objetivo é escolher os melhores blogs de cada aréa temática, no nosso caso, o produzindo.net ficou em 1° lugar na categoria comunicação e negócios.

Ou seja, o blog iria ter a oportunidade de virar livro. Assim…a poucos dias atrás, mais precisamente no dia 11 de Setembro, o livro do blog foi lançado oficialmente na Bienal do Livro no Rio de Janeiro, e como tive a honra de fazer parte deste grande projeto, estive lá para junto com os demais membros da equipe conferir o resultado de nosso trabalho.

Sem dúvida nenhuma, esta é uma daquelas horas que dá vontade de se emocionar, afinal de contas parodiando uma propaganda que gosto muito:

 “Escrever um livro e ser lançado na Bienal do Livro com grandes pessoas ao seu lado, não tem preço…”

E vocês aqui caros leitores do Vale Empreender, que vêm nos acompanhando nestes quases 3 meses de vida, podem ter a chance de ganhar um livro do blog autografado por todos os autores…para participar desta nossa primeira promoção, é muito simples:

  • Seguir o perfil do Vale Empreender no Twitter. Clique aqui  para ir ao nosso perfil.
  • Dar RT na seguinte frase (exatamente como está escrita aqui): Quero ganhar um exemplar do livro “Produzindo.Net”! Dê RT e siga o @valeempreender para concorrer! http://migre.me/5KlBF

 

O resultado do sorteio será divulgado no dia 30 de Setembro (próxima Sexta-Feira), assim não perca tempo e participe logo da nossa promoção.

Para encerrar com chave de ouro, deixo aqui a foto de toda nossa equipe:

 

A importância de um intercâmbio para o empreendedor

Acredito que o empreendedor deve sempre se atualizar sobre seu setor, e buscar constantemente novas formas de obter idéias e de encontrar oportunidades a fim de aplicar ao seu negócio.

Uma dessas formas, é sem dúvida, viajando, pois ao ato de viajar e consequentemente você acaba se expondo a um ambiente novo que estimula pensamentos diferentes e inéditos. Isso acontece principalmente quando o empreendedor decide realizar uma viagem ao exterior a fim de se buscar inspiração para empreender com os empreendedores estrangeiros.

A fim de lhe orientar melhor o blog produzindo.net vem realizando uma blogagem coletiva sobre o assunto e o Vale Empreender, foi convidado a fazer parte dessa discussão.

Dessa forma apresento aqui três mitos que com certeza fazem parte da cabeça de qualquer empreendedor quando o assunto é fazer uma viagem ao exterior.

Fique a vontade para logo após o texto compartilhar conosco sua opinião.

1° Mito: O empreendedor deve buscar idéias apenas em sua localidade:

Já vi diversos empreendedores falando que na hora de buscar idéias para a sua empresa, estas devem ser geradas apenas no local físico onde a empresa está instalada, pois é la que pode-se estar em contato com clientes, fornecedores, e até mesmo com os próprios funcionários, como já foi abordado aqui, esses três grupos são uma ótima fonte de idéias e oportunidades para o empreendedor obter. O grande problema é que muitos, com o decorrer do tempo, se acomodaram na rotina e nos processos do dia a dia de sua organização, já se tornando um ritual fazer as mesmas coisas todos os dias da mesma maneira e forma, mudar é até mesmo um pecado para muitos, assim é até normal aparecer uma oportunidade proporcionada por um cliente ou fornecedor mas o empreendedor não aproveita justamente porque acabou se acomodando em seu local. A grande vantagem de se fazer viagens principalmente para o exterior, é justamente a necessidade e obrigação do empreendedor sair do piloto automático e vivenciar coisas novas fora da realidade de seu país, até porque ele não vai encontrar os mesmos clientes e fornecedores habituais, nem a mesma forma de negociar, agora ele vai entrar em contato com pessoas, costumes e hábitos totalmente diferentes, e aprender novas formas de fazer negócios diferentes daquela a qual se acostumou a fazer.

Assim, é justamente pelo fato dele ser exposto a essa grande massa de variáveis novas, que o empreendedor inconscientemente acaba gerando idéias para a sua empresa.

“Sabe isso deu certo aqui, acho que pode da certo no meu negócio”

“Nossa aqui nesse pais este serviço realmente vende, já pensou se eu consegui implementar ele na minha empresa lá no Brasil, onde mais ninguém oferece algo desse tipo?”.

2º O que vêm de fora não dá certo

Este segundo mito, está um pouco ligado ao primeiro, aqui o empreendedor ao entrar em contato com um ambiente novo, começa a gerar idéias para a sua empresa, afinal ele saiu de um processo onde era acomodado e um sujeito passivo e passou agora a vivenciar uma realidade diferente com pessoas diferentes, experimentando e vivenciando coisas novas, consequentemente, toda essa exposição ao novo, lhe faz pensar diferente e lhe força a sair de sua pequena caixa a qual se encontrava anteriormente. Pois bem, você fez uma visita ao exterior, conheceu várias empresas do mesmo setor que o seu, e que aplicam modelos de negócios interessantes, que você também poderia aplicar no Brasil, mas ae surge a dúvida “ Será que essa idéia poderá dá certo para o meu negócio? Afinal de contas são paises diferentes”. Eu respondo que qualquer idéia seja ela do exterior ou não, pode sim ser aplicada a sua realidade, desde que você faça uma adaptação de acordo com as necessidades de seu mercado alvo. Diversas Startups de sucesso aqui, nasceram depois que empreendedores brasileiros conheceram estes modelos de negócios no exterior, como: Peixe Urbano, Catarse, Idéias-me e tantos outros.

3° Não tenho tempo

Vou voltar a repetir, uma das piores coisas é o empreendedor se acomodar com sua situação, ele deve buscar experiências novas para gerar idéias também novas para o seu negócio e uma das melhores formas para isso é uma viagem, de preferência, uma para o exterior onde será exposto ao desconhecido. Agora, esquece esse papo de que não tem tempo, você irá fazer um favor a si mesmo e ao seu negócio ao fazer uma viagem ao exterior, pois as idéias geradas e aplicadas na sua empresa durante este intercâmbio irá ser a recompensa maior do tempo investido.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.