A Estratégia do Bootstraping

Apresentamos aqui no blog alguns conceitos e estratégias importantes, para o empreendedor que está em fase inicial de sua Startup.

Explicamos como funciona o modelo freemium, o conceito de investidor anjo, e com a participação de um leitor publicamos um post bem bacana mostrando a realidade de se buscar o apoio dos anjos aqui no Brasil.

No que se refere a estes dois ultimos tópicos, várias pessoas que leram os textos, chegaram em mim falando que não tinham o perfil para receberem o apoio destes investidores, aliás como falei aqui, aceitar o apoio de um anjo implica muito mais do que apenas receber o apoio financeiro, é necessário prestar contas de maneira minuciosa e estar preparado para ser cobrado e dar o rendimento esperado.

Pois bem, pensando nisso, hoje abordo aqui mais um conceito de fundamental importância para os empreendedores, principalmente aqueles que não querem a ajuda de um anjo, vamos falar do Bootstraping.

Vou ser sincero, li sobre isso a poucos dias no site da Resultson, achei interessante e resolvi pesquisar um pouco mais a fundo para criar um artigo aqui para o blog.

No inicio quando comecei a pesquisar o significado, fiquei um pouco confuso pois a vários sentidos para o mesmo termo, usa-se ele por exemplo na informática, direito, estatistica, dentre outros, originalmente, cunhou se o termo para indicar um acessório de botas.

Bem e o que isso tem haver com negócios

O significado do termo em si é você melhorar algo ou a si mesmo, sem ajuda externa, apenas com as suas próprias forças, por isso que esta palavrinha tem a conotação de ser algo impossível de fazer.

Aplicando este termo ao nosso contexto, bootstraping significa:

 Você iniciar sua Startup com recursos próprios sem precisar recorrer a fontes externas.

É basicamente aquela história de empreendedores que além de terem sua empresa, trabalhavam também como funcionários para tocar o negócio, ou então daqueles que fizeram uma reserva financeira (como está sendo o meu caso) para abrir seu empreendimento sem precisar recorrer a ajuda de fora.

É claro que adotando esta estratégia, você não terá um poder de crescimento e desenvolvimento tal qual uma Startup que tem um anjo, no entanto, você terá algo muito mais valioso, a liberdade, você não irá precisar deixar de executar uma idéia porque um investidor não gostou, ou não irá sentir-se super pressionado porque no inicio o negócio não deu a rentabilidade a qual esperava dele. Além disso, você terá total controle sobre suas decisões e poderá planejar os rumos da empresa, de acordo com seu ponto de vista.

Não é fácil iniciar um empreendimento com dinheiro do bolso, o próprio termo em si, é constado no Wikipédia como algo difícil, mas temos algumas dicas para lhe ajudar:

Venda: Neste ponto inicial com poucos recursos, você tem que ter como missão principal, vender e gerar caixa

Planeje: Qualquer ação que você for executar, planeje primeiro, tenha certeza de que está fazendo o certo e esteja preparado para realizar mudanças se necessário, mas lembre-se não perca muito tempo apenas planejando, seja rápido.

O cabeça: Na sua empresa, você será “O cabeça”, deverá ter controle sobre todas as variáveis do negócio, desde compras, até finanças e marketing.

Não tenha medo de começar um negócio com recursos próprios, se você sente potencial no negócio, identificou um publico alvo e este publico quer seu produto, arrisque-se com calma, mas arrisque-se, seja você mesmo seu próprio anjo.

DICA: Sugiro que você entre neste blog: Y na Garagem e veja que é possivel sim, desenvolver um negócio promissor com recursos próprios.

About these ads

Sobre Rômulo Sousa

Acadêmico de administração, estudante do mundo do empreendedorismo digital em fase de planejamento da sua empresa.

Publicado em julho 20, 2011, em Estratégia, Startup. Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. Legal o post!
    Sempre gostei do formato bootstrap. Na verdade acredito no seguinte, que toda empresa precisa começar dessa forma, custe o que custar. Porque no mundo de hoje ideias valem muito pouco, o que conta mesmo é execução! Se você chegar num investidor só com uma ideia na cabeça e nada nas mãos, vai acabar conseguindo uma avaliação muito baixa, e o investidor pode acabar com uma porção muito grande da sua empresa, por uma quantidade pequena de dinheiro.

    Tenho uma empresa com 2 sócios, fazemos um software para representantes comerciais, e o bootstrap tem dado muito certo pra nós!

    • Olá Tiago,

      Concordo plenamente com você, ao meu ver, bootstrap é a melhor opção para um empreendedor iniciante, até pelo fato de começar sem pressão e ter mais liberdade para correr determinados riscos…
      Valeu pela participação.

  1. Pingback: Vale Empreender

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: